Delegado da PF assassinado em São Luís comandava investigações do esquema milionário de contrabando

O delegado da Polícia Federal Davi Aragão, 36 anos, foi assassinado na noite deste sábado, 05, durante um assalto em sua residência, no bairro Araçagi. O delegado era responsável pela investigação de um mega esquema criminoso especializado em contrabando de armas, munições, drogas, bebidas e cigarros, desbaratado no final de fevereiro pela Secretaria de Segurança Pública.

De acordo com informações preliminares da polícia, Davi Aragão comemorava o aniversário da filha, quando quatro indivíduos invadiram a residência onde estava ocorrendo a festa infantil e um entregador de pizza havia acabado de sair do local. O delegado teria travado luta corporal com os meliantes e acabou sendo atingido com golpes de faca e com tiros.

Davi foi socorrido por familiares e levado até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Araçagi. Em seguida foi transferido para o Hospital São Domingos, mas não resistiu aos ferimentos.

Um dos assaltantes que foi alvejado pela vítima deu entrada na UPA da Vila Luizão. O suspeito foi identificado como Wanderson de Morais Baldez, de 20 anos. A polícia se encaminhou para o local e confirmou as informações. Os outros assaltantes ainda não foram localizados até o momento.

Davi Aragão, delegado da Polícia Federal, e o Ministério Público Federal (MPF) eram os responsáveis por investigar uma quadrilha de contrabandistas que foi desbaratada no mês de fevereiro. Depósitos foram encontrados na zona rural de São Luís com uma grande quantidade de bebidas, drogas, armas e cigarros avaliada em 100 milhões de reais. Eles assumiram o controle das investigações depois que o caso foi remetido à Justiça Federal.


garrone.com.br

Nenhum comentário

DESTAQUES

Governador do Maranhão Flávio Dino, eleito no primeiro turno têm suas contas de campanha aprovadas pelo TRE

Em julgamento nesta sexta-feira (14), o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) aprovou, por unanimidade, as contas de ca...