Ministro Gilmar Mendes manda soltar mais um acusado de corrupção, Paulo Preto ligado ao PSDB


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (11) a soltura de Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa - empresa paulista de infraestrutura rodoviária. Ele estava preso desde 6 de abril em razão das suspeitas de desvios nas obras do Rodoanel Sul, Jacu Pêssego e Nova Marginal Tietê, os desvios chegam a mais de R$ milhões.

Paulo Vieira deixou a Penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo, pouco depois das 22h. Ele é suspeito de participar de desvio de recursos públicos em obras do governo estadual entre os anos de 2009 e 2011. Neste período, o governo paulista foi comandado por José Serra, Alberto Goldman e Geraldo Alckmin, todos do PSDB. 

"Defiro a medida liminar para suspender a eficácia do decreto de prisão preventiva de Paulo Vieira de Souza, o qual deverá ser posto em liberdade, se por outro motivo não estiver preso", afirmou o ministro em sua decisão. 

Em nota, o PSDB afirmou: "O PSDB de São Paulo não tem qualquer relação com o investigado nem com os fatos a ele imputados. O partido reitera seu total apoio às investigações em curso."


g1.globo.com

Nenhum comentário

DESTAQUES

Ex-marido se apresenta e confessa ter matado ex-companheira maranhense encontrada enrolada em lençol em SP

  O ex-marido da jovem Thaynara de Oliveira, de 25 anos, se apresentou na delegacia de Jarinu (SP) nesta segunda-feira (15) e confesso...