Um dos presos acusados de matar o delegado da PF em São Paulo, estava livre com o beneficio de saída temporária do Dia das Mães

Um dos homens presos após um delegado da Polícia Federal de São Paulo ser baleado e morto em assalto tinha recebido o benefício da saída temporária do Dia das Mães, segundo informou a Polícia Civil. Renato Oliveira Pereira, de 33 anos, já foi fichado cinco vezes na polícia por roubo. Ele saiu da cadeia no fim de semana para a saída temporária.

Na manhã desta segunda-feira (14) ele participou com um comparsa de um assalto a uma casa no Morumbi, na Zona Sul de São Paulo. O delegado Mauro Sérgio Sales Abdo, de 55 anos, da Polícia Federal, que estava na casa, foi morto pelos bandidos. Dois suspeitos foram presos. 

O delegado que atendeu a ocorrência ficou inconformado com o crime. "Um dos indivíduos está preso aqui no hospital e o outro também está sendo conduzido para o Deic", disse o delegado Rodrigo Salgado. 

"O indivíduo que está no hospital está numa saidinha de dia das mães. Esse indivíduo tem 33 anos e cinco passagens por roubo - é inconcebível um país sério aceitar uma pessoa com cinco passagens por roubo ter um benefício desses, sair no Dia das Mães e estar aí à solta, realizando crimes." 

Segundo a polícia, por volta das 5h da madrugada os bandidos pularam o muro e invadiram a casa. Eles ficaram na garagem esperando a família acordar. Um pouco antes da 7h, o delegado da PF abriu a porta da garagem e foi surpreendido. 

Ele estava armado e reagiu. Acertou três tiros em um dos ladrões e foi atingido também por três tiros, todos no abdômen. 

Um amigo da família disse que foi chamado pela mulher do delegado. 

"A esposa me ligou: o que ela me disse foi, ela desceu, fez o café, subiu. Ele desceu pra tomar o café, ela subiu e começou a ouvir tiro e ele começou a berrar: fui baleado, fui baleado", relata Mário Sérgio Ferreira. "E ela desceu, ligou pra polícia, ligou pro hospital, ela é médica do Einstein e ligou pra minha casa em seguida. Chegamos todo mundo junto." 

O delegado foi levado para um hospital bem próximo, mas não resistiu e morreu. A Polícia Federal divulgou uma nota de pesar.



Do G1 São Paulo


Nenhum comentário

DESTAQUES

Morre a jovem atingida na cabeça por disparo de arma de fogo efetuado pelo companheiro, em Grajaú

A jovem Talya, moradora da Rua Zeca Teixeira, no bairro Vilinha faleceu hoje (23) de outubro de 2018, no leito hospitalar em Imperatriz....